domingo, 8 de junho de 2008

DÓI MAIS QUE TAPA!


Prezados,

Abaixo o registro prodigioso da colega de curso VDCA? BOA PERGUNTA!, Mônica Peterossi, sobre a violência doméstica de natureza psicológica.
"Muitos se escandalizam diante das estatísticas de violência doméstica, sem se dar conta de que a agressão verbal é outra forma de ataque".
Leonardo Demontier
Como você é lerdo!
Bem feito!
Espera só seu pai chegar!
Mamãe volta rapidinho!
A vacina não vai doer nada!
Se não se agasalhar, vai tomar injeção!
Não vá lá, tem bicho-papão!
Você não faz nada direito!
Não fez mais do que a obrigação!
Pára de chorar, menino!
Depois eu levo você!
Tão teimoso quanto o pai!
Seu pai não presta!
Ele nem veio te visitar!
De quem você gosta mais: do papai ou da mamãe?
Olha que o papai noel não traz presente!
Sua(seu) irmã(o)vai tão bem na escola e você não!
Não sei e não me amola!
Você é criança, não entende disso!
Infelizmente, esta é a forma menos divulgada de violência doméstica e de difícil caracterização, porque não deixa marcas visíveis de comprovação imediata, mas se torna o modo mais comum de dominação dos pais sobre seus filhos, porque esbarra na questão do processo de educação familiar, nas normas internas, no caráter disciplinado e do poder das leis e dos costumes herdados socialmente, que partem do pressuposto de que os pais são livres para educar seus filhos conforme suas crenças, valores e estilos de vida.A criança, POR SUA VEZ, ACREDITA QUE É MERECEDOR DESSA AGRESSÃO E SENTE- SE CULPADO PELOS SENTIMENTOS DE RAIVA AGRAVADOS PELO CONFLITO AMOR - ÓDIO que sente em relação aos pais, vistos como forma de proteção e autoridade e, ao mesmo tempo, de humilhação.ISTO É MUITO SÉRIO NA VIDA DE UMA CRIANÇA!!!!!!!!!!!
Mônica Peterossi.

4 comentários:

Sando disse...

Esqueci de pôr a fonte da imagem postada:http://blog.cancaonova.com/ciadeartes/files/2007/04/2694596-md1.jpg

Sando

herbert disse...

Olá Sandocleber meu nome é Herbert e gostei muito do assunto abordado em seu blog, sou estudante de psicologia e acredito q as palavras negativas e de repressão refletem no futuro da criança em forma de traumas. Isso é um reflexo de nossa cultura conservadora onde crianças são tratadas como inferiores aos adultos, precisamos mudar essa situação de violencia atraves da concientização e educação.
Parabens pela iniciativa !
abraços

Alex disse...

Olá Sandocleber achei maravilhoso esse assunto que você está abordando, meu nome é Alex tenho 15 anos e estou cursando a 8º série do Ensino Fundamental e queria agradecer as pessoas que batalham muito pelos direitos da criança e do adolecente.E queria também dizer que as crianças de hoje serão
o futuro de amanhã, e para que isso aconteça devemos optar por outras formas de ensino(sem violencia)preservando sempre a imagem da criança quando necessário, e denunciar qualquer tipo de agressão fisica decorrete dos responsáveis da criança(pai,mãe,etc...). Parabéns Sandocleber por esse trabalho tão marilhoso que você faz
abraços

Sando disse...

Prezados Herbert e Alex,

Grato pela visita e participação. De fato algumas palavras proferidas por pais e/ou responsáveis são tão prejudiciais que por vezes deixam marcas psiquicas indeléveis.
Que as crianças do hoje possam ser adultos de amanhã sem seqüelas produzidas pela Violência Doméstica.

Abraço,

Sando